É fato que a internet vem crescendo a um nível impressionante. Esta mídia pode e deve ser adotada pela comunicação das empresas para a construção de imagens representativas no mercado. Adaptar o planejamento da comunicação de uma marca à web, não é questão de modismo, e sim, de necessidade. O termo branding, por mais antigo que seja, ainda desperta muitas dúvidas e desconfiança perante algumas empresas. Muitas delas não acham que investir na construção e manutenção da marca seja lucrativo e que os consumidores não dão muito valor ao posicionamento da mesma.

Porém, aproxima-se o momento em que se a comunicação da marca não for levada a sério, o consumidor deixará de lembrar-se da empresa, e conseqüentemente, dos produtos. Somente ações tradicionais de propaganda e publicidade já não bastam para conquistar os novos consumidores. É preciso que se trabalhe o relacionamento, o comportamento, e tudo mais que se refira ao consumidor como ser humano, e não somente como mais uma peça do quebra-cabeça do mercado que visa apenas o lucro real.

O que se deve pensar, daqui para frente, é que uma campanha de comunicação não deve apenas se sustentar das mídias tradicionais e de massa. Elas são importantes e ainda dão muitos resultados positivos, mas a publicidade digital está ganhando força e está trazendo resultados animadores às empresas. Como citei em outras oportunidades, é preciso adaptar-se. É preciso que as marcas migrem para a internet e surpreendam seus consumidores.

Para a construção de uma marca séria, que seja admirada pelos consumidores, é necessária uma exposição inicial elevada. Por isso, a internet, que na sua essência é a propagação de uma idéia, produto ou serviço, deve ser utilizada para o fortalecimento de uma marca ou empresa.

Anúncios